MUSEUS DIGITAIS E ENSINO DE CIÊNCIAS: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Autores

  • Marizete Pinheiro de Oliveira Universidade Federal da Bahia/Programa de Pós-graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências - PPGEFHC-UFBA/UEFS. https://orcid.org/0000-0002-1105-8625
  • Lynn Rosalina Gama Alves Universidade Federal da Bahia/Programa de Pós-graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências - PPGEFHC-UFBA/UEFS. https://orcid.org/0000-0003-3688-3506

DOI:

https://doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2022v27n2p197

Palavras-chave:

Museus digitais, Práticas Pedagógicas, Ensino de ciências, Cenário de aprendizagem, Educação Básica

Resumo

Os museus digitais de ciências e tecnologia são ambientes interativos, imersivos que mantêm artefatos de valor histórico, científico, cultural, patrimonial e educacional para a sociedade, salvaguardando memórias para as gerações presentes e futuras. São espaços de difusão do conhecimento e importante tecnologia que podem se configurar como cenário de (re)construção de conhecimentos nos espaços escolares. É nesse contexto que o presente estudo se insere. Visando compreender como esses museus vêm sendo explorados em práticas de ensino de ciências na educação básica, realizamos uma Revisão Sistemática da Literatura buscando identificar os objetivos e os métodos das investigações, os museus digitais visitados, as abordagens de ensino e aprendizagem presentes nos estudos e as práticas pedagógicas desenvolvidas no ambiente escolar. Nas bases de dados elegidas, inicialmente, foram recuperados 299 trabalhos publicados no período de janeiro de 2000 a dezembro de 2020. Após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão e leitura minuciosa dos trabalhos, apenas dois estudos se aproximam de uma resposta para questão de pesquisa, evidenciando a necessidade de mais estudos para compreendermos as razões que impedem o diálogo com estes ambientes interativos no ensino de ciências, uma vez que muitas pesquisas apontam as potencialidades desses espaços de mediação para esta finalidade. Este resultado também nos ajudará a delinear práticas pedagógicas nestes ambientes que contribuam para uma aprendizagem em ciências mais significativa.

Biografia do Autor

Marizete Pinheiro de Oliveira, Universidade Federal da Bahia/Programa de Pós-graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências - PPGEFHC-UFBA/UEFS.

Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Ensino, Filosofia e História da Ciência – PPGEFHC-UFBA/UEFS.

Lynn Rosalina Gama Alves, Universidade Federal da Bahia/Programa de Pós-graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências - PPGEFHC-UFBA/UEFS.

Professora e pesquisadora do Instituto de Humanidades, Artes e Ciência - IHAC – UFBA; professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Ensino, Filosofia e História da Ciência – PPGEFHC-UFBA/UEFS e; coordenadora da Rede de Pesquisa Comunidades Virtuais – UFBA.

Referências

Almeida, S. R. V. C. (2017). Avaliação da literacia científica da população residente nas freguesias urbanas da cidade Évora sobre a flora autóctone: uma abordagem com vista ao Museu Virtual da Biodiversidade (MVBIO). (Dissertação de mestrado). Escola de Ciências e Tecnologias. Universidade de Évora, Portugal. Recuperado de http://hdl.handle.net/10174/21238

Alzate, M. A., & Guevara, M. (2021). La indagación como herramienta de enseñanza en el museo de ciencias naturales: Un estudio de caso acerca del fortalecimiento de las prácticas de guianza. Revista Eureka sobre Enseñanza y Divulgación de las Ciencias 18(3), 3103. https://doi.org/10.25267/Rev_Eureka_ensen_divulg_cienc.2021.v18.i3.3103

Amorim, E. S. M. (2007). A Internet como meio de ensino, aprendizagem e divulgação científica no campo da geografia: estudo de caso sobre a implantação do Museu Virtual de Jacobina – Ba. (Dissertação de mestrado). Universidade Norte do Paraná -UNOPAR/Universidade Federal do Ceará- UFC, Londrina, PR. Recuperado de http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2993

Ardoino, J. (1998). Abordagem multirreferencial (plural) das situações educativas e formativas. In J. G. Barbosas (Coord.) (Revisão da tradução Sidney Barbosa. Reflexões em torno da abordagem multirreferencial. São Carlos, SP: EdUFSCar.

Bandeira, M. (2017). Culturais Digitais e Sociedade do Compartilhamento: cartografias da cultura wiki. In U. Sidoncha, & C. Moura (Orgs.). Metamorfoses da Cultura (pp.139-154). Lisboa, Portugal: Nova Vega.

Barbieri, L., Bruno, F., & Muzzupappa, M (2017). Virtual museum system evaluation through user studies. Journal of Cultural Heritage, 26, 101-108. https://doi.org/10.1016/j.culher.2017.02.005

Biedermann, B. (2017). ‘Virtual museums’ as digital collection complexes. A museological perspective using the example of Hans-Gross-Kriminalmuseum. Museum Management and Curatorship, 32(3), 281-297. https://doi.org/10.1080/09647775.2017.1322916

Bos, A., Bernardi, G., Rosa, L. H. C., & Müller, F.M. (2013). A História da Computação através de um Museu Virtual Interativo utilizando Mundos Virtuais 3D. In Anais dos Workshops do II Congresso Brasileiro de Informática na Educação. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/299666116_A_Historia_da_Computacao_atraves_de_um_Museu_Virtual_Interativo_utilizando_Mundos_Virtuais_3D

Brizzi, A., & Fruniz, J. P. (2020). Museos en cuarentena: repensando nuestras prácticas. Conexión; 16(10); 1-11. Recuperado de https://ri.conicet.gov.ar/handle/11336/116860?show=full

Campos, L. C., Hermoza, A. F., Romaní, J. L., & Panaqué, C. R. (2016). Percepciones de estudiantes de secundaria sobre el uso del museo virtual 3d para el aprendizaje de la ciencia. Campus Virtuales, 5(1) 30-35. Recuperado de www.revistacampusvirtuales.es

Cardozo, O. C. S., & Amaral, E. M. H. (2011) A utilização do museu virtual no ensino da disciplina de História. (Trabalho de conclusão de curso de especialização). Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Recuperado de http://repositorio.ufsm.br/handle/1/1387

CGEE - Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (2019). Percepção pública da C&T no Brasil – 2019. Resumo executivo. Brasília, DF. Recuperado de https://www.cgee.org.br/documents/10195/734063/CGEE_resumoexecutivo_Percepcao_pub_CT.pdf

Daniela, L. (2020). Virtual Museums as Learning Agents. Sustainability, 12(7), 1-24. Recuperado de https://doi.org/10.3390/su12072698

Dantas, L., Alves, T., & Deccache-Maia, E. (2020). A importância dos centros e museus de ciências: a contribuição de suas atividades. International Jornal Education and teaching, 3(2), 167-184. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/344671714_A_IMPORTANCIA_DOS_CENTROS_E_MUSEUS_DE_CIENCIAS_A_CONTRIBUICAO_DE_SUAS_ATIVIDADES

Deleuze, G. (2018). Diferença e Repetição. São Paulo, SP: Paz & Terra.

Dias-Trindade, S., Ribeiro, A. I., & Moreira, J. A (2019). Museus virtuais interativos enquanto artefactos digitais para a aquisição de competências e conhecimentos: o projeto UC Digital. In: L. R. G. Alves, H. V. Telles, & A. E. R. Matta (Orgs.). Museus virtuais e jogos digitais: novas linguagens para o estudo da história (pp.193-213). Salvador, BA: Edufba.

Duarte, M. M. S. (2018). Acercamiento al patrimonio urbano difuso de Tunja (Colombia) a través de una experiencia enmarcada en los museos virtuales para el aprendizaje. El Ágora USB, 18(2), 414–425. https://doi.org/10.21500/16578031.2961

Pinho Dumbra, C. N., & Arruda, E. P. (2013). Museus interativos: interfaces entre o virtual e o ensino de História. OPSIS, 13(1), 120-136. https://doi.org/10.5216/o.v13i1.20496

Eguz, S. (2020). Availability of virtual museum applications in courses based on the views of classroom teachers. Cypriot Journal of Educational Science, 15(2), 194–207. https://doi.org/10.18844/cjes.v15i2.4501

Elisondro, R., & Melgar, M.F. (2015). Museos y la Internet: contextos para la innovación. Innovación educativa, 15(68), 17-32. Recuperado de http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1665-26732015000200003

Fernandes, R.C. A., & Megid Neto, J. (2012). Modelos educacionais em 30 pesquisas sobre práticas pedagógicas no ensino de ciências nos anos iniciais da escolarização. Investigações em Ensino de Ciências, 17(3), 641-662. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/issue/view/13

Ferreira, J. M. (2021). Virtual e digital à luz da teoria sociológica e filosófica contemporânea: entre críticas e comparações. Logeion: Filosofia da informação, 7(2), 59-71. https://doi.org/10.21728/logeion.2021v7n2.p59-71

Galvão, T. F., Pansini, T. S. A., & Harrad, D. (2015). Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiologia e Serviço de Saúde, 24(2), 335-342. https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000200017

Galvão, M. C. B., & Ricarte, I. L. M. (2019). Revisão Sistemática da Literatura: Conceituação, Produção e Publicação. Logeion: Filosofia da Informação, 6(1), 57-73. https://doi.org/10.21728/logeion.2019v6n1.p57-73

Gandolfi, H. E., Aragão, T. Z. B., & Figueirôa S. (2016). Os Alambiques no Brasil Colônia: Uma Proposta de Abordagem Histórica e Social no Ensino de Ciências. Química Nova Escola 38(3) 215-223. Recuperado de http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc38_3/05-EA-91-14.pdf

García, R. C. (2021). Museos interactivos de ciencia e innovación de Jalisco y su compromiso con la comunidad ante la COVID-19. Revista Iberoamericana para la Investigación y el Desarrollo Educativo, 11(22), 1-16. https://doi.org/10.23913/ride.v11i22.955

Giordan, M., Gomes, G. S., Dourado, I. L. A., & Romeu, J. G. F. (2019). “Polêmica da Fosfoetanolamina no Ensino de Química: articulações entre o planejamento de ensino e a comunicação científica”. Química Nova na Escola, 41(4) 327-334. Recuperado de http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc41_4/04-QS-89-18.pdf

Gómez Mont, C. (2013). Los museos virtuales como espacios para el aprendizaje. Virtualis, 4(8), 35-43. Recuperado de https://www.revistavirtualis.mx/index.php/virtualis/article/view/79

Gonçalves, E. F., Oliveira, R. A., & Neves, D. A. B. (2016). Análise da informação imagética: uma abordagem sob a perspectiva cognitiva. Em Questão, 22(3), 110-153. http://dx.doi.org/10.19132/1808-5245223.110-135

Guimarães, F., Leite, M., Reinaldo, F., & ITO, G. (2018). Métodos ativos de ensino aliados com tecnologia para a prática de ensino: um relato de experiência. In: Anais do Wokshop de Informática na Escola. Sociedade Brasileira de Computação, 24, 333-342. https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2018.333

ICOM (2019). “Descubriendo el mundo de los pequeños museos regionales y sus comunidades en Europa, América Latina y el Caribe”. Recuperado de https://icom.museum/es/news/descubrir-el-mundo-de-los-pequenos-museos-regionales-y-sus-comunidades-en-europa-america-latina-y-caribe/

Ismaeel, D. A., & Al-Abdullatif, A. M. (2016). The Impact of an Interactive Virtual Museum on Students’ Attitudes Toward Cultural Heritage Education in the Region of Al Hassa, Saudi Arabia. iJET ‒ Jornal Internacional de Tecnologias Emergentes na Aprendizagem, 11(4), 32-39. http://dx.doi.org/10.3991/ijet.v11i04.5300

Kastrup, V. (2000). Novas tecnologias cognitivas: O obstáculo e a invencao. In N. M. C. Pellanda, & E. C. Pellenda (Orgs.), Ciberespaco: Um hipertexto com Pierre Lévy (pp. 38-54). Porto Alegre: Artes e Ofício.

Kazanis, S., Kontogianni, G., Chliverou, R., & Georgopoulos, A. (2017). Developing a virtual museum for the ancient wine trade in Eastern Mediterranean. The International Archives of the Photogrammetry, Sensing and Spatial Information Sciences, Volume XLII-2/W5, 26th International CIPA Symposium, Ottawa, Canada. Recuperado de https://www.int-arch-photogramm-remote-sens-spatial-inf-sci.net/XLII-2-W5/399/2017/isprs-archives-XLII-2-W5-399-2017.pdf

Latour, B. (2012). Reagregando o social: uma introdução à teoria do Ator-Rede. Salvador, BA: Edufba.

Leite, M. B., & Soares, M. H. F. B. (2021). Contextualização: Para além das narrativas sistêmicas a favor da interdisciplinaridade. Investigações em Ensino de Ciências, 26(2), 56-75. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/index

Lèvy, P. (1993). As tecnologias da inteligência - o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro, RJ: Editora 34.

Lima, G. S., & Rocha, J. N. (2021). Interações Discursivas entre Educadores Museais e Estudantes: Um Estudo de Caso em um Museu de Ciências a partir das Contribuições de Bakhtin e do Círculo. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 21, 1-33. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2021u3163

Lima, J. C. C. (2019). Museu virtual como ferramenta para o ensino de biologia: aspectos ecológicos e socioculturais da cidade de Ceará Mirim/RN. (Dissertação de mestrado). Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Mossoró, RN. Recuperado de https://www.uern.br/controledepaginas/TCM%20-%20primeira%20turma/arquivos/6187tcm_janaina_carla.pdf

Lima, L. A. (2013). Museu virtual do telescópio. (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte/MG. Recuperado de http://www.biblioteca.pucminas.br/teses/EnCiMat_LimaLA_1.pdf

Lopes, D., Alves, L. R., & Lira-Da-Silva, R. M. (2021). O processo de instrumentalização no ensino de Ciências: uma revisão sobre o uso das tecnologias digitais. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, 12(3), 1-26. https://doi.org/10.26843/rencima.v12n3a28

Lopéz, B.B., Sánchez I.M., & Newball, A. A. N. (2017). La narrativa hipermedia en el museo. El presente del futuro. Obra digital, 12, 101-121.

Magaldi, M.B. (2015). Patrimônio virtual e digital nos museus: novas transformações, novas manifestações. Revista tempo Amazônico, 3 (1), 178-193. Recuperado de https://www.ap.anpuh.org/download/download?ID_DOWNLOAD=1809

Marandino, M., Contier, D., Navas, A. M., Bizerra, A., & Neves, A. L. C. (2016). Controvérsias em museus de ciências: reflexões e propostas para educadores. São Paulo, SP: Feusp.

Melgar M. F., Gómez M.C., & Donolo D. (2009) Los museos virtuales y digitales. Aportes desde una perspectiva psicoeduactiva. In X Encuentro Internacional Virtual Educa Argentina. Organización de los Estados Iberoamericanos (OEI), Pontificia Universidad Católica Argentina. Buenos Aires. Recuperado de https://www.monografias.com/trabajos105/museos-virtuales-y-digitales-aportes-perspectiva-psicoeducativa/museos-virtuales-y-digitales-aportes-perspectiva-psicoeducativa.shtml

Melgar, M. F., & Chiecher, A. C. (2016). De paseo por un museo virtual. Aprendizajes y valoraciones de estudiantes universitários. Revista De La Escuela De Ciencias De La Educación, 1(11), 79-98. https://doi.org/10.35305/rece.v1i11.251

Montanari, T., & Borges, E. O. (2012). Museu Virtual do Corpo Humano: Ambiente Virtual de Aprendizagem para o Ensino de Ciências Morfológicas. Renote - Novas Tecnologias na Educação, 10(3), 1-11. Recuperado de https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/36401/23508

Montanari, T., Borges, E. O, & Pescke, I. K. (2017). Museu virtual do corpo humano: ludicidade no ensino de Ciências Morfológicas. Renote: revista novas tecnologias na educação, 15(2), 1-10. Recuperado de https://lume.ufrgs.br/handle/10183/172636

Nogueira, J. S. (2018). O Museu Afrodigital do Maranhão como dispositivo democratizante e educativo. (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade. Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA. Recuperado de https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/2128

Pereira, S. S., Cunha, J. S., & Lima, E. M. (2020). Estratégias didático-pedagógicas para o ensino-aprendizagem de genética. Revista Investigações em Ensino de Ciências, 25(1), 41-59. http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2020v25n1p41

Pinilla, C.T. (2012). La cibermuseografía didáctica como contexto educativo para la enseñanza y el aprendizaje del patrimonio: estudio de páginas web educativas de museos virtuales de arte. (Tese de doutorado). Universidade de Sevilha, Sevilha, Espanha. Recuperado de

https://idus.us.es/handle/11441/45110

Pinto, S. P., & Dahmouche, M. (2020). Museus de Ciência Espaços de Formação para Licenciandos. EaD Em Foco, 10(2), 1-13. https://doi.org/10.18264/eadf.v10i2.1142

Pretto, N. D. L. (2013). Uma escola sem/com futuro: educação e multimídia (8a ed). Salvador, BA: Edufba.

Rasino M.V., Broiero, X. A., & Garcia-Romano, L. (2020) Museos virtuales iberoamericanos en español como contextos de enseñanza y aprendizaje de las ciencias naturales. Revista Eureka sobre Enseñanza y Divulgación de las Ciencias 17(1), 1-26. http://dx.doi.org/10.25267/Rev_Eureka_ensen_divulg_cienc.2020.v17.i1.1301

Ribeiro, M. R. M. (2018). Teoria e Prática na Educação de Jovens e Adultos. Maringá, PR: UniCesumar.

Rodríguez, M. D. Á., Márquez, M. C. B., & Barrero, P. A. (2014). Museos virtuales de arte y enseñanza-aprendizaje del Patrimonio cultural: propuesta de integración en el aula mediante dos artistas: Picasso y Sorolla. In: O. F. Merillas, A. I. Etxeberria, & L.M. Sánchez. Reflexionar desde las experiencias: uma visíon complementaria entre España, Francia y Brasil (555-569). In Actas del II Congresso Internacional de Educacíon Patrimonial, 28-31. Recuperado de https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7570611

Rodríguez, M. S. (2011). Musealización del patrimonio educativo de los institutos históricos de Madrid: propuestas para un museo virtual. Arbor: Ciencia, Pensamiento y Cultura, 187(749), 573-582. http://doi.org/10.3989/arbor.2011.749n3010

Roever, L. (2017). Compreendendo os estudos de revisão sistemática. Revistas Científicas em Ciências da Saúde, 15(2),127-130. Recuperado de https://docs.bvsalud.org/biblioref/2017/11/875614/152_127-130.pdf

Rüdiger, F. (2016). As teorias da Cibercultura: Perspectivas, questões e autores. Porto Alegre, RS: Sulina.

Rumjanek, V., & Da Silva, W. S. (2019) Ciência para todos. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 15(34), 1-19. https://doi.org/10.21713/rbpg.v15i34.1606

Santibáñez Velilla, J. (2006). Los museos virtuales como recurso de enseñanza-aprendizaje. Comunicar. (27),155-162. Recuperado de http://rabida.uhu.es/dspace/handle/10272/1310

Santos, G. V., & Falavigna, G. (2018). Uso de museu virtual como recurso didático para auxiliar no processo de ensino e aprendizagem de Ciências e Química para alunos da EJA. In Anais do IV Colóquio Luso-Brasileiro de Educação – COLBEDUCA. Recuperado de https://www.revistas.udesc.br/index.php/colbeduca/article/view/11455

Santos, J. N. Campos, R. C. V., & Bottentuit Junior, J.B. (2017). Estratégias e Possibilidades Pedagógicas Para o Museu Afro Digital do Maranhão. In I Simpósio Nacional de Tecnologias Digitais na Educação, Revista Tecnologias na Educação, 9(18). Recuperado de https://tecedu.pro.br/ano-9-numerovol18-edicao-tematicai-iii/

Segarra A., Gadea I., Vilches A., & Gil-Pérez, D. (2017). Uso de los museos para contribuir a superar las visiones deformadas de la ciencia. Enseñanza de las ciências, (n. esp.) (pp. 3827-3832). Recuperado de https://www.raco.cat/index.php/Ensenanza/article/view/337516

Sestelo, F. A. S. (2019). Museu virtual: intermediação tecnológica do acervo didático para o ensino da história. (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Aplicadas à Educação, Universidade do Estado da Bahia. Salvador, BA. Recuperado de http://www.cdi.uneb.br/site/wp-content/uploads/2019/10/DEFESA_-MUSEU-DIGITAL-COM-INTERMEDIA%C3%87%C3%83O-TECNOLOGICA-NO-ENSINO-DA-HIST%C3%93RIA.pdf

Severino, A. J. (2012). O conhecimento pedagógico e interdisciplinaridade: O saber como internacionalização da prática (31-44). In I. Fazenda, (Org.). Didática e Interdisciplinaridade (17a ed). Campinas, SP: Papirus.

Silva, A. A. (2018). Educação & museus brasileiros: práticas educativas online e a potencialidade de uma cultura participativa. (Tese de doutorado). Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília. DF. Recuperado de http://repositorio.se.df.gov.br/handle/123456789/1077

Silva, M., Zotti, K., Rehfeldt, M., & Marchi, M. (2019). O uso de mídias digitais, associados ao ambiente virtual de ensino e de aprendizagem, no ensino de química: explorando a radioatividade por meio da educação a distância. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, 12(2), 37-52. Recuperado de https://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/view/7296

Skinner, F. (1972). Tecnologia do Ensino. São Paulo, SP: Edusp.

Soares, L. C. (2017). Arte contemporânea, mídia-educação e museus: remixando uma proposta pedagógica para o ensino médio. (Dissertação de mestrado). Programa de Pós¬-Graduação em Educação, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, MG. Recuperado de http://bdtd.uftm.edu.br/bitstream/tede/453/5/Dissert%20Lizandra%20C%20Soares.pdf

Vasconcelos, K.C. (2014). As práticas educativas digitais nos museus virtuais. (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE. Recuperado de http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/7957/1/2014-DIS-KCVASCONCELOS.pdf

Vigotski, L. S. (2007). A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos superiores (7a ed) São Paulo, SP: Martins Fontes.

Vilela, D. R. S., Alves, Z., & Diniz, R. (2020). Um olhar sobre o ensino de História nos museus de ciência. Escritas Do Tempo, 2(6), 149-166. https://doi.org/10.47694/issn.2674-7758.v2.i6.2020.149166

Villarreal, A. B. H. (2020). Contribuciones filosóficas para una nueva definición de museo. In: T.

C. Scheiner, & M. Granato. (Org.). Museus e museologia na América Latina: compartilhando ações para a pesquisa, a qualificação profissional e a valorização de estratégias inclusivas. Rio de Janeiro, RJ: Unrio/Ppg-pmus/Mast.

Welter, E. F. A. (2016). E-MuLearn: design de cenários de aprendizagem para museus virtuais baseado em personas. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP. Recuperado de https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7971

Yoshimoto, E. M. (2016). Para além do templo das musas: museu virtual como possibilidades de leituras de documentos históricos na escola. (Dissertação de mestrado). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina, PR. Recuperado de http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/2254

Yoshimoto, E. M., Oliveira, M. M. & Catalão, E. D. (2017). Museu virtual e ensino de história:

proposta de sequência didática sobre representações do Holocausto. Revista Teoria e Prática da Educação, 20(2), 85-96. https://doi.org/10.4025/tpe.v20i2.37932

Zheng, Y., Yuhui Yang, Y., Chai, H., Chen, M., & Zhang, J. (2019). The Development and Performance Evaluation of Digital Museums Toward Second Classroom of Primary and Secondary School – Taking Zhejiang Education Technology Digital Museum as An Example. International Journal of Emerging Technologies in Learning (iJET), 14(2), 69-84. Recuperado de https://www.learntechlib.org/p/207166/

Downloads

Publicado

2022-09-10

Como Citar

Oliveira, M. P. de, & Alves, L. R. G. (2022). MUSEUS DIGITAIS E ENSINO DE CIÊNCIAS: UMA REVISÃO DA LITERATURA. Investigações Em Ensino De Ciências, 27(2), 197–221. https://doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2022v27n2p197

Edição

Seção

Artigos