PRÁTICAS EPISTÊMICAS E ABORDAGEM QSC COM O FOCO NO ENSINO EXPLÍCITO DE ÉTICA E MORAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2022v27n2p294

Palavras-chave:

Práticas epistêmicas, questões sociocientíficas, formação inicial de professores de Química, ensino de ética e moral.

Resumo

Nesta pesquisa investigamos práticas epistêmicas que emergiram em uma abordagem de ensino com questões sociocientíficas (QSC) com foco no raciocínio ético e moral. Analisamos as interações de professores de Química em formação inicial durante o desenvolvimento de uma atividade sobre o “Consumo de carne animal”. Identificamos as práticas epistêmicas que emergiram nas discussões a partir de categorias criadas a priori e a posteriori. Para analisar o conteúdo das justificativas dos licenciandos nos baseamos nas relações entre contingente e necessário no domínio da ética e nas tendências de consideração moral das perspectivas ontológicas antropocentrismo e biocentrismo. Concluímos que a abordagem QSC e a oportunidade para desenvolvimento de práticas epistêmicas contribuíram para uma ampliação do pensamento dos licenciandos sobre as ações humanas para além do relativismo cultural, e a compreensão e diferenciação das tendências de consideração moral. Este artigo apresenta o entrelaçamento entre práticas epistêmicas e QSC de uma forma empírica em uma proposta de ensino explícito de ética, trazendo avanços para a área de Ensino de Ciências.

Biografia do Autor

Paula Cristina Cardoso Mendonça, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora associada da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Departamento de Química e Programa de Pós-graduação em Educação. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Práticas Científicas e Epistêmicas na Educação em Ciências.

Isabela Breder Vargas, Universidade Federal de Ouro Preto

Graduada em Ciências Biológicas Licenciatura pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Mestra em Educação pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Membro do Grupo de Pesquisa Práticas Científicas e Epistêmicas na Educação em Ciências.

Referências

Barata, R. B. (2005). Ética e epidemiologia. História, Ciências, Saúde - Manguinhos, 12(3), 735-753. https://doi.org/10.1590/S0104-59702005000300006

Brügger, P. (2009). Nós e os outros animais: especismo, veganismo e educação ambiental. Linhas críticas, 15(29), 197-214. https://doi.org/10.26512/lc.v15i29.3532

Carvalho, A. M. P. (2006). Uma metodologia de pesquisa para estudar os processos de ensino e aprendizagem em salas de aula. In F. M. T. G. Santos, & I. M. Greca (Orgs.). (Eds.), A pesquisa em Ensino de Ciências no Brasil e suas metodologias (pp. 13-48). Ijuí, RS: Unijuí.

Cohen, L., Manion, L., & Morrison, K. (2011). Research Methods in Education. London, New York Routledge Farmer.

Conrado, D. M., & Nunes-Neto, N. (2018). Questões sociocientíficas: fundamentos, propostas de ensino e perspectivas para ações sociopolíticas. Salvador, BA: Edufba.

Conrado, D. M., Nunes-Neto, N., & El-Hani, N. C. (2020). Dimensões dos conteúdos mobilizados por estudantes de biologia na argumentação sobre antibióticos e saúde. Educação e Pesquisa, 46, 1-22. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202046223593

Dionor, G. A., Conrado, D. M., Martins, L., & Nunes-Neto, N. (2020). Avaliando Propostas de Ensino Baseadas em Questões Sociocientíficas: Reflexões e Perspectivas para Ciências no Ensino Fundamental. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 20, 429-464.

https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u429464

Escher, F., & Wilkinson, J. (2019). A economia política do complexo Soja-Carne Brasil-China. Revista de Economia e Sociologia Rural, 57(4), 656-678. https://doi.org/10.1590/1806-9479.2019.191017

Espinosa, R., Tago, D., & Treich, N. (2020). Infectious Diseases and Meat production. Environmental and Resource Economics, 76, 1019-1044. https://doi.org/10.1007/s10640-020-00484-3

Hoeksta, A., & Mekonnen, M. M. (2012). The water footprint of humanity. Paper presented at the Proceendings of the National Academy of Sciences of the Unites States of America, Washington.

Jiménez-Aleixandre, M. P. (2010). 10 idea clave: competencias en argumentación y uso de pruebas. Barcelo: Graó.

Kelly, G. J. (2008). Inquiry, activity and epistemic practice. In R. A. G. DUSCHL, R. E. (Ed.), Teaching Scientific Inquiry: recommendations for research and implementation (pp. 99-117). Rotterdam, The Netherlands: Sense Publishers.

Kelly, G. J., & Duschl, R. A. (2002). Toward a research agenda for epistemological studies in science education. Paper presented at the NARST, New Orleans, United States of America.

Kelly, G. J., & Licona, P. (2018). Epistemic Practices and Science Education. In M. R. o. MATTHEWS (Ed.), History, Philosophy and Science Teaching. (pp. 139-165). New York, United States of America: Springer.

Martínez-Pérez, L. F. (2012). Questões sociocientíficas na prática docente: ideologia, autonomia e formação de professores. São Paulo, SP: Unesp.

Martínez-Pérez, L. F., & Parga Lozano, D. L. (2013). La emergência de las cuestiones sócio-científicas em el enfoque CTSA. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, 8(1), 23-35. https://doi.org/10.14483/23464712.5021

Naconecy, C. M. (2006). Ética e animais: um guia de argumentação filosófica. Porto Alegre, RS: Edipucrs.

Nunes-Neto, N., & Conrado, D. M. (2021). Ensinando ética. Educação em Revista, 37, 1-28. doi:https://doi.org/10.1590/0102-469824578

Prado, G. B., & Ribeiro, H. (2011). Pecuarização na Amazônia e consumo de carne: o que está por trás? . Saúde e Sociedade, 2(3), 730-742. doi:https://doi.org/10.1590/S0104-12902011000300017

Rachels, J., & Rachels, S. (2014). A coisa certa a fazer: leituras básicas sobre filosofia moral (6. ed.). Porto Alegre: AMGH.

Ramos, T. C., & Mendonça, P. C. C. (2021). A Model Proposal to Address Relationships Between Epistemic Practices and Socioscientific Issues in Science Education. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, e35748, 1-28. doi:https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2021u743770

Ratcliffe, M., & Grace, M. (2003). Science education for citizenship: teaching socio-scientific issues. Maidenhead: Open University Press.

Regan, T. (2013). Animal Rights and Environmental Ethics. In D. Bergandi (Ed.), The Structural Links between ecology, evolution and ethics: the virtuous epistemic circle (pp. 117-126). Dordrecht: Springer.

Ribeiro, C. D. G., & Corção, M. (2013). O consumo de carne no Brasil: entre valor socioculturais e nutricionais. Demetra, 8(3), 425-438. doi:https://doi.org/10.12957/demetra.2013.6608

Sadler, T. D. (2004). Moral sensitivity and its contribution to the resolution of socio-scientific issues. Journal of Moral Education, 33(3), 339-358. doi:https://doi.org/10.1080/0305724042000733091

Sadler, T. D., & Zeidler, D. L. (2003). The morality of socioscientific issues: construal and resolution of genetic engineering dilemmas Science Education, 88(1), 4-27. doi:https://doi.org/10.1002/sce.10101

Santos, J. C., Conrado, D. M., & Nunes-Neto, N. (2016). Questões sociocientíficas no ensino fundamental de ciências: uma experiência com poluição das águas. Indagatio Didactiva, 8(1), 1051-1067. doi: https://doi.org/10.34624/id.v8i1.3657

Tréz, T. A., & Nakada, J. I. L. (2008). Percepções acerca da experimentação animal como um indicador do paradigma antropocêntrico-especista entre professores e estudantes de Ciências Biológicas da UNIFAL-MG. Alexandria Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 1(3), 3-28.

Vargas, I. B., Oliveira, J. A., Silveira, B. D., Mozzer, N. B., Mendonça, P. C. C., & Nunes-Neto, N. (in print). Como abordar o consumo de animais na educação em ciências? . Revista Eletrônica de Educação.

Downloads

Publicado

2022-09-10

Como Citar

Mendonça, P. C. C., & Vargas, I. B. (2022). PRÁTICAS EPISTÊMICAS E ABORDAGEM QSC COM O FOCO NO ENSINO EXPLÍCITO DE ÉTICA E MORAL. Investigações Em Ensino De Ciências, 27(2), 294–311. https://doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2022v27n2p294

Edição

Seção

Artigos